#retrospectiva2018

 

No dia 25 de setembro aconteceu na Clarke, Modet & Co Brasil, localizada no Parque Tecnológico de São José dos Campos, o Comitê em conjunto de Propriedade Intelectual e ICT Empresa. Os coordenadores, Alessandro Rizzato, Patrícia Leal, Eneida Berbare e Leandro Mandu abriram a reunião pedindo para o grupo de 42 pessoas se apresentar individualmente.

Alessandro Rizzato informou que na Conferência ANPEI de Inovação 2018, o comitê fez a atualização do último Mapa de Inovação 2.0, implantando a iniciativa de utilizar a computação cognitiva para captar a interação em (praticamente) tempo real. O coordenador declarou que foi uma oportunidade interessante, mas que foi concluído ser um trabalho de capacidade muito maior do que a imaginada. Anunciou que desde a realização da Conferência até o dia em questão, a ferramenta teve 604 downloads, comprovando seu valor.

Em seguida, Eneida Berbare, coordenadora de PI, informou que o INPI, Instituto Nacional de Propriedade Industrial, teve em setembro o registro de uma patente cassada pela justiça brasileira, que argumentou incompetência técnica da instituição para registrar patentes. Assim, Eneida comunicou ao grupo que a ANPEI assinou uma petição pela independência técnica do Instituto, reforçando a ameaça que essa ação representa para o segmento, podendo perder diversas patentes já registradas. Patrícia Leal também enfatizou a necessidade das instituições apoiarem o manifesto à favor do INPI.

Artur Schaal, responsável pela Propriedade Intelectual da LATAM, iniciou as apresentações falando sobre a CNH Industrial Brasil, passando desde sua constituição no Brasil, área de P&D, PI, projetos colaborativos, decisões estratégicas para desenvolvimento e uso de tecnologias.

Em seguida foi a vez de Claudio Castanheira, Diretor Geral da Clarke, Modet & Co Brasil, apresentar as ferramentas estratégicas para a tomada de decisão em projetos P,D&I. Antes, o Diretor apresentou alguns indicadores da inovação brasileira a nível mundial, dando ênfase ao novo Marco Legal, Decreto 9.283/18, que atende dispositivos da Lei nº 13.243 que necessitavam de regulamentação, destravando o processo no Brasil e o sistema de Propriedade Intelectual.

Rodrigo Mendes, Coord. Desenvolvimento de Negócios Internacionais, finalizou a reunião apresentando o Parque Tecnológico São José dos Campos, que possui em sua estrutura diversas empresas, instituições de pesquisa e tecnologia, instituições de ensino, CDTs, laboratórios e hubs de inovação. Após o almoço o grupo fez uma visita técnica pelo Parque, passando pela Incubadora, espaço criativo, Lab IPT e Lab Mecatrônica Parkbots.